Grupos de Estudos


 OS ARTIGOS TÉCNICOS DE FREUD


 *por Samara Megume Rodrigues 


Os “Artigos sobre técnica” são compostos de seis escritos de Freud entre os anos de 1911 a 1915. Trata-se de uma detalhada exposição e problematização da técnica psicanalítica. O objetivo deste grupo de estudos é fazer uma leitura atenta e cuidadosa desses trabalhos e promover reflexões críticas acerca da interdependência entre o arcabouço teórico da psicanálise e a sua prática. A psicanálise é um campo de saber, uma psicopatologia, um método de investigação dos fenômenos psíquicos e, fundamentalmente, uma prática de intervenção clínica. Entendemos que o diálogo entre esses elementos é necessário para o fazer e a escuta do analista.
 A psicanálise propõe um encontro entre duas pessoas, atravessado pelos fenômenos inconscientes, a transferência e a resistência. Freud elaborou certo número de regras destinadas a tornar esse encontro possível. Longe de impor normas rígidas ele fez orientações e problematizações sobre a conduta do analista e a condução da análise.  Tais problemas constituem um centro de controvérsias até os dias atuais, carregando o peso da interrogação sobre os laços recíprocos entre teoria e prática. Buscaremos na leitura dos “Artigos sobre Técnica” adentrar esse campo de discussão.
 Freud (1913)[1] compara as regras da psicanálise ao jogo de xadrez, assim ele diz:

Quem desejar aprender nos livros o nobre jogo de xadrez logo descobrirá que somente as aberturas e os finais permitem uma descrição sistemática exaustiva, enquanto a infinita variedade de movimentos após a abertura desafia tal descrição. Apenas o estudo diligente de partidas dos mestres pode preencher a lacuna na instrução. As regras que podemos oferecer para o exercício do tratamento psicanalítico são sujeitas as limitações parecidas (FREUD, 1913, p.164)

Freud (1913) contrapõe a estabilidade da regra à imprevisibilidade das movimentações inconscientes. Neste jogo, em que convivem os paradoxos, torna-se essencial construir um estilo singular de trabalho.  No entanto, essa construção só é possível pelo estudo dedicado aos fundamentos da técnica analítica formulados por Freud. No percurso de nossa leitura e discussão em grupo buscaremos os pilares de sustentação da escuta e da intervenção psicanalítica.


Roteiro de leituras
O uso da interpretação dos sonhos na Psicanálise (1911)
- A Dinâmica da Transferência (1912)
Recomendações ao médico que pratica a Psicanálise (1912)
- O início do Tratamento (1913)
- Recordar, Repetir e Elaborar (1914)
Observações sobre o Amor de Transferência (1915)


PÚBLICO: Profissionais da área psi e estudantes de Psicologia 
HORÁRIO: Sexta-feira (das 14h às 16h).
FREQUÊNCIA: Quizenal
INVESTIMENTO: R$150,00 (por mês. 2 encontros)
DATAS DOS ENCONTROS: 17/02, 03/03, 17/03, 31/03, 14/04, 05/05, 19/05 e 02/06
INSCRIÇÃO: Realizar depósito em conta bancária, com o valor da primeira mensalidade. Enviar o nome completo, profissão/atuação ou instituição de ensino para o endereço de email: rodadepsicanalise@gmail.com 
Conta para depósito: Banco do Brasil: agencia: 3512-2 Conta corrente: 31479-X. CPF: 047.737.739-44
INFORMAÇÕES E DÚVIDAS: (44) 99938 35 42

*Samara Megume Rodrigues (CRP – 08/18324) é Psicóloga pela Universidade Estadual de Maringá. Mestre em Psicologia (Epistemologia e Práxis em psicologia pela mesma instituição). Analista em formação pelo GTEP do departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae. Trabalha em consultório, realizando atendimento clínico em psicanálise. É coordenadora e idealizadora da Roda de Psicanálise.


__________________________________________________

O AMOR NA CLÍNICA PSICANALÍTICA: das neuroses à transferência


Realizado por Antonio Gonçalves Ferreira Junior*


O grupo de estudos sobre o amor tem por objetivo apreender e discutir o surgimento e desenvolvimento da noção de amor na teoria freudiana.
Percorreremos um caminho metapsicológico e clínico, em que a teoria psicanalítica será abordada em sua evolução histórica. Desta maneira, abordaremos a transformação teórica caminhando pela teoria do trauma, pela teoria da fantasia, dos instintos e do narcisismo. 

CRONOGRAMA DE ESTUDOS:

Os seminários acontecerão em 06 encontros quinzenais de duas horas (das 8:00 às 10:00). 

30/04- O amor na Teoria do trauma.
Freud, S. Miss Lucy R. In: Estudos sobre a histeria. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas d e Sigmund Freud. (Vol II) Rio de Janeiro: Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1895.
Freud, S. Observações adicionais sobre as neuropsicoses de defesa . In: Estudos sobre histeria. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas d e Sigmund Freud. (Vol II) Rio de Janeiro: Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1896.
Freud, S. Sta Emmy Von N . In: Estudos sobre a histeria. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas d e Sigmund Freud. (Vol II) Rio de Janeiro: Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1895)

07 /05-O amor e o reencontro com o objeto.
Freud, S. Três Ensaios sobre a teoria da sexualidade. In: S. Freud. Um caso de Histeria e Três Ensaio sobre a teoria da Sexualidade. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas d e Sigmund Freud. (Vol. VII.pp 117-233) Rio de Janeiro Imago (Originalmente publicado em 1905a).
Freud, S . Os instintos e suas vicissitudes. In: A história do movimento psicanalítico, Artigos sobre a metapsicologia e outros trabalhos. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XIV. Pp 115-145). Rio de Janeiro: Imago. (Originalmente publicado em 1915b)

21/05- O amor e seus caminhos diante da repressão. 
Freud, S. Um tipo especial da escolha de objeto feita pelos homens (contribuições à psicologia do amor I). In: S. Freud. Cinco lições de Psicanálise, Leonardo Da Vinci e outros trabalhos. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XI.pp 167-181) Rio de Janeiro Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1910a)
Freud, S. Sobre a tendência Universal à depreciação na esfera do amor.(contribuições à psicologia do amor II). In: S. Freud. Cinco lições de Psicanálise, Leonardo Da Vinci e outros trabalhos. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud.(Vol.XI.pp 181-197) Rio de Janeiro Imago. (Originalmente publicado em 1910b)

04/06- O narcisismo e a consolidação da teoria do amor. 
Freud, S. Sobre o narcisismo: uma introdução. In: A história do movimento psicanalítico. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XIV) Rio de Janeiro Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1914) Freud, S.

O complexo de édipo e as vicissitudes do amor.
Freud, S. O ego e o id. In: O ego e o id. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XX). Rio de Janeiro: Imago, 1996. (Originalmente publicado em 19123.
Freud, S. A dissolução do complexo de édipo. In: O ego e o id. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. (Vol. XX). Rio de Janeiro: Imago, 1996. Originalmente publicado em 1924.

18/06-O amor e a Transferência
Freud, S. A dinâmica da Transferência. In:O caso Scheber, Artigos sobre Técnica e outros trabalhos. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de 232 Sigmund Freud. (Vol. XII, pp 2217-243) Rio de Janeiro Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1914).
Freud, S. Recordar, repetir e elaborar. In: O caso Scheber, Artigos sobre Técnica e outros trabalhos. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de 232 Sigmund Freud. (Vol. XII, pp 2217-243) Rio de Janeiro Imago, 1996. (Originalmente publicado em 1914)

02/07- As vicissitudes do amor na civilização
Freud, S. O futuro de uma ilusão. In: O futuro de um ilusão. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. ( Vol. XXI pp 65-149). Rio de Janeiro: Imago.(Originalmente publicado em 1929).
Freud, . O mal-estar na civilização. In: O futuro de um ilusão. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. ( Vol. XXI pp 65- 149). Rio de Janeiro: Imago.(Originalmente publicado em 1930).

PÚBLICO-ALVO: Profissionais e alunos de psicologia e áreas afins. 
LOCAL: Ed. Marquezini Trade Center, rua Neo Alves Martins, 2999, sala 134, Maringá-PR
INSCRIÇÕES E MAIORES INFORMAÇÕES: email: rodadepsicanalise@gmail.com Whatsapp: (44) 9988 7688 e (44) 9938 3542 




*Antonio Gonçalves Ferreira Junior é Docente do ensino superior, Psicólogo clínico, Mestre em Psicologia (UEM), Doutorando em Psicologia (UFRJ).




___________________________________________________________________________



FREUD E A METAPSICOLOGIA
Origem e desenvolvimento do aparelho psíquico a partir da clínica de Freud




Realizado por Aline Sanches*


ARGUMENTO: Freud considerava que os conceitos de inconsciente, pulsão, recalque, entre outros, eram indispensáveis para a psicanálise, a despeito das imprecisões e dificuldades que rondavam suas definições. Afinal, estas noções não surgiram apenas de especulações científicas, mas de observações e experiências de sua prática clínica cotidiana.Para desvendar o enigma das psicopatologias e desenvolver uma terapêutica eficaz, Freud precisou ultrapassar e ampliar simultaneamente dois limites: 1) os limites da psicologia clássica, cujo interesse não se voltava para os fenômenos relacionados à loucura – o paradigma racionalista da psicologia se orientava exclusivamente para o estudo das faculdades mentais conscientes “normais”, como a sensação, a percepção, a atenção, a memória, a cognição; e 2) os limites da psiquiatria, que se dividia entre hipóteses orgânicas (impossíveis de serem demonstradas anatomicamente, pois nada se encontrava de anormal nos cérebros dos loucos) e hipóteses morais (o que deixava a psiquiatria em uma distância constrangedora da cientificidade médica). Assim, a psicanálise inaugurou uma área inédita de investigação que exigiu de Freud teorias específicas, que a neurologia, a biologia ou a psicologia não tinham condições de fornecer. A metapsicologia é uma maneira original de articular os processos psicológicos e os fundamentos biológicos para fundar esta nova ciência, a psicanálise.
Os esforços de Freud para compreender os processos psíquicos normais e patológicos permaneceram costurados com sua prática e com a observação dos fenômenos clínicos, e por isso mesmo suas teorias foram se transformando ao longo de sua obra. Assim, o modelo de um aparelho psíquico dividido em instâncias conflituosas (id, ego e superego), animado por excitações internas (as pulsões) e regido por determinados princípios (prazer, inércia), são noções derivadas da experiência, mas que também devem servir de ferramentas para o fazer clínico, sem, contudo, à ele sobrepor-se. Neste grupo de estudos, pretende-se retomar os textos de Freud, de maneira cronológica e sistemática, em que se desenvolvem os conceitos metapsicológicos que compõem o modelo de aparelho psíquico.

 OBJETIVOS: estudar sistematicamente a gênese e o desenvolvimento do aparelho psíquico na teoria freudiana, contextualizando a sua relação com a prática clínica de Freud.

CRONOGRAMA DE ESTUDOS:

1)     Período pré-psicanalítico: Freud entre a neurologia e a psicologia; Projeto para uma psicologia científica; histeria.
2)      A interpretação dos sonhos: o aparelho psíquico e o método da interpretação; o princípio de prazer; caso Dora.
3)      Teoria da sexualidade: as pulsões sexuais; o pequeno Hans; pulsão ou instinto?
4)      Narcisismo: as pulsões do ego; fases do desenvolvimento; caso Schreber.
5)      Além do princípio de prazer: a pulsão de morte; a reviravolta dos anos 20
6)      O ego e o id: segunda tópica, rupturas e continuidades.


PÚBLICO-ALVO: Profissionais e alunos de psicologia e áreas afins.

INSCRIÇÕES E MAIORES INFORMAÇÕES: enviar email para psicoaline@yahoo.com.br com nome completo e telefone, descrevendo brevemente seu percurso e interesse pela psicanálise. Início previsto: maio/junho de 2015. Serão realizados 10 encontros quinzenais, terça-feira das 19h30 as 21h30.  Textos e cronograma detalhado serão enviados via email aos participantes.


LOCAL: Ed. Marquezini Trade Center, rua Neo Alves Martins, 2999, sala 134, Maringá-PR.

*Aline Sanches é psicóloga, psicoterapeuta de orientação psicanalítica (CRP-08/19679), mestre e doutora em Filosofia pela UFSCar e doutora em Psicopatologia e Psicanálise pela Paris VII, sob orientação de Richard Simanke e Monique David-Ménard. Dedica-se ao estudo e pesquisa da psicanálise freudiana e kleiniana, da filosofia de Gilles Deleuze e da filosofia da psicanálise. É professora há 7 anos, ministrando aulas de teoria psicanalítica e sendo supervisora de estágio em clínica psicanalítica. É membro do Grupo de Trabalho “Filosofia e Psicanálise” da ANPOF (Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia). É também membro da Roda de Psicanálise de Maringá e têm se dedicado a difusão da clínica psicanalítica por meio de grupos de estudos, supervisão, artigos, coordenação e participação em eventos.  Mais informações em: http://lattes.cnpq.br/0570819174001324





___________________________________________________________________________

DELEUZE E A PSICANÁLISE

Realizado por Aline Sanches*

OBJETIVOS: voltar-se para três textos fundamentais de Deleuze - Apresentação de Sacher-Masoch (1967), Diferença e Repetição (1968) e Lógica do Sentido (1969) - de maneira cronológica e detalhada, dedicando-se a explorar os pontos específicos de seu debate com a psicanálise. Buscaremos apresentar a complexidade de seu pensamento, de difícil acesso para quem não é familiarizado com a filosofia, ao mesmo tempo em que analisaremos os textos psicanalíticos que despertaram sua admiração e sua crítica.

ARGUMENTO: considerado um dos mais importantes filósofos do século XX, o francês Gilles Deleuze manteve um intenso diálogo com a psicanálise em determinado período de sua obra, sobretudo a partir de 1967. Embora tenha se tornado célebre e polêmico entre o meio psicanalítico pela publicação de O Anti-Édipo (1972) com Guattari, Deleuze já havia realizado importantes incursões pelas obras de Freud, Klein e Lacan. O debate que Deleuze estabelece com a psicanálise nos três textos acima citados são extremamente férteis tanto para fazer avançar a teoria psicanalítica quanto sua filosofia da diferença. Deleuze demonstra um profundo conhecimento da metapsicologia e da psicanálise em seu desenvolvimento global, o que se verifica tanto pela amplitude dos temas abordados – o sadomasoquismo, o princípio de prazer, a compulsão à repetição, o desenvolvimento psicossexual, entre outros... – quanto pela diversidade dos autores citados. Em seus textos, nota-se que a psicanálise é objeto de críticas, mas também é sua aliada na investigação e desenvolvimento de alguns temas caros ao seu próprio projeto filosófico. Cabe, portanto, compreendermos o que Deleuze critica, o que ele valoriza, e quais propostas ele dirige ao campo psicanalítico.

ROTEIRO DE ESTUDOS: 


1) Apresentação de Sacher-Masoch 
- O impossível conceito de sadomasoquismo 
- O projeto “crítica e clínica”: a literatura como ferramenta diagnóstica na psicanálise 
- O modelo patriarcal e a superioridade masculina nos fundamentos das interpretações freudianas: a 
incompreensão do masoquismo e do feminino em Freud. 
- Eros e Tânatos, princípios transcendentais: a distinção entre instinto e pulsão. Como Deleuze lê o texto freudiano Além do princípio de prazer (1920). 

2) Diferença e repetição 
- As três sínteses constitutivas do inconsciente 
- Hume e Freud: o delírio como solo, a imposição secundária da organização psíquica 
- Bergson e a psicanálise: objetos virtuais parciais e pequenos eus larvares 
- Duas concepções da repetição na teoria freudiana 
- O instinto de morte é a força que engendra o pensar 

3) Lógica do sentido 
- Estruturalismo e psicanálise 
- O não-senso: motor do pensamento, mas também de sua destruição. Lewis Carroll e Artaud. 
- Corpo despedaçado e corpo sem órgãos: o registro da profundidade, entre Klein e Artaud. 
- O desenvolvimento psicossexual, entre a psicose, neurose e perversão. 

PÚBLICO-ALVO: Voltado para graduados ou alunos de psicologia, que possuem um conhecimento razoável de psicanálise e que se interessam pela interlocução com a filosofia, sobretudo pelas críticas e propostas que Deleuze dirige ao campo psicanalítico.

INSCRIÇÕES: enviar email para psicoaline@yahoo.com.br com nome completo e telefone, descrevendo brevemente seu percurso acadêmico. Informações adicionais, como local, datas, programa de estudos e bibliografia, serão disponibilizadas por email aos interessados.

VALOR: R$ 360,00 por 08 encontros (R$ 45,00 por encontro).

OBSERVAÇÕES: Grupo limitado a 8 participantes. Serão realizados encontros mensais, com duração de 2hs, provavelmente no sábado à tarde ou quarta-feira à noite. 





0 comentários:

Postar um comentário