segunda-feira, 23 de novembro de 2015

O TERCEIRO DO ÉDIPO NO SÉCULO XXI

A Roda de Psicanálise convida para a Conferência:

O TERCEIRO DO ÉDIPO NO SÉCULO XXI 


com  Elcio Gonçalves de Oliveira Filho membro do Grupo de Transmissão e Estudos de Psicanálise (GTEP) do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae



 O complexo de Édipo, conceito princeps e pilar fundamental de sustentação do sujeito freudiano, deriva do patrimônio histórico da humanidade, desde que a herança simbólica, transmitida entre gerações, difunde, com técnicas de controle e subjetivação, o domínio cumulativo sobre os bens, a sexualidade e o desejo, ordenados pela conflitiva entre a religião, o direito e a ciência, impondo ainda hoje questões sobre a filiação.
 No mito de origem do Édipo freudiano encontramos duas formas de organização familiar. Inicialmente a matrilinear, associada em seus sonhos, mas pouco condizente com a realidade daquele momento social, e a patrilinear, apropriada para um momento de cultura em que a repressão da sexualidade, e a renúncia a uma parcela de prazer, mantinha-se fiel aos interditos da monogamia, do incesto e do parricídio, e podia ser sustentada pela regulação do desejo, através da culpa e da sublimação, inscritas no laço social pela via do amor e do trabalho.
  De todo modo, e não certamente sem motivos, tanto no Édipo de Sófocles (430 a.C.) quanto no complexo freudiano (1910) verificamos ter ficado de fora um resto do crime de amor, de Laio por Crísipo, o que deu origem à proibição dos Deuses sobre o direito de Laio a procriar e formar família, e pelo qual, por sua transgressão ele pagaria com a própria vida, sendo morto pelo filho recusado – o Édipo em questão.    
 Em tempos nos quais as relações sexuais não mais determinam a filiação, e em que o gênero fisiológico poderá ou não ser confirmado, a depender da escolha do sujeito sexuado, e ainda num momento em que os casais homo e/ou poli parentais podem, mais do que ser reconhecidos juridicamente, reproduzir e escolher o sexo biológico de suas crias com os recursos da ciência: como pensar o complexo Édipo, desde o Mito a nossos dias, face às novas formas de subjetivação na cultura do mal estar?



Psicanalista convidado:
Elcio Gonçalves de Oliveira Filho - é Psicólogo Clínico pela PUC/SP e Psicanalista membro do GTEP (Grupo de Transmissão e Estudos de Psicanálise), do grupo Psicanálise e Contemporaneidade, do grupo Crenças, do Projeto Laborar (Atendimento clínico à saúde do trabalhador), articulador do Conselho de Direção do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae (gestão 2015-2016) e colaborador da Revista Percurso. 


DIA: 04 de dezembro (sexta)

HORÁRIO: 19:30

LOCAL: Auditório do Aspen Park Trade Center 5 andar


INVESTIMENTO:

Inscrições antecipadas
Profissionais: R$ 40,00
Estudantes: R$ 30,00 

Inscrições no dia 04/12
Profissionais: R$ 50,00
Estudantes: R$ 40,00 


INSCRIÇÕES ANTECIPADAS:
via e-mail mediante comprovante de depósito bancário
Ficha de Inscrição
Nome Completo:
E-mail:
Telefone:
Profissão:
Instituição:

Envie seus dados e comprovante de depósito pelo e-mail abaixo:
rodadepsicanalise@gmail.com


Dados para Depósito Bancário
Aline Sanches e Isabelle Maurutto Schoffen
Caixa Econômica Federal
AG: 3849
Conta poupança: 1094-0
Operação: 13



*OBS: Qualquer pessoa que tenha graduação já será considerada profissional para fins de inscrição no evento. 

0 comentários:

Postar um comentário